quarta-feira, 4 de maio de 2016

Cia. Cerne ocupa o Teatro Glauce Rocha e convida grupos da Baixada Fluminense


"Cia Cerne - Ocupação" chega ao Teatro Glauce Rocha 
com quatro espetáculos a partir do dia 4 de maio  


No mês de maio, a Cia. Cerne ocupa o Teatro Glauce Rocha com seus dois espetáculos autorais, Ainda Aqui e Joio, e convida a Cia. de Arte Popular e a Trupe Investigativa Arroto Cênico a integrar a ocupação com os espetáculos A Farsa do Amor Acabado e Borra, respectivamente. O projeto, que faz sua estreia com o espetáculo Ainda Aqui na quarta-feira, dia 4 de maio, e segue até o dia 15 de maio,  foi contemplado pelo Regulamento Funarte Cena Aberta 2016.


AINDA AQUI – Cia Cerne – 12 anos
Ainda Aqui tem como protagonista o trabalho do ator, com mais de dez personagens compostos por apenas dois atores em cena. A trama se desenvolve a partir do desaparecimento de Maurício, torturado e morto político; e do desenvolvimento do Alzheimer em sua mãe, Maria, que, esquecendo-se repetidamente da morte do filho, confina a si mesma e ao marido num eterno retorno à dor da perda. Ainda que tenha como pano de fundo um contexto político, o espetáculo se passa no ambiente familiar e constrói, aos poucos, uma grande história de amor e afeto.

JOIO – Cia Cerne – 14 anos
Nascido de um estudo sobre a traição, Joio conta a história de Jéssica, adolescente que tem a trajetória de sua vida alterada a partir do agravamento da dependência química de sua mãe. Jéssica se divide entre proteger suas irmãs ou proteger a si mesma. Joiotrata de tragédias urbanas contemporâneas que raramente se tornam conhecidas. O espetáculo dá nome a personagens anônimos que vivem em um grave e constante universo de violações, sujando-se de afeto e rancor, vacilando entre a esperança e o trauma, em um espaço onde o medo e a incoerência de ser humano conduzem cada ação.

A FARSA DO AMOR ACABADO – Cia de Arte Popular – 14 anos
A peça vasculha e coloca no palco os sentimentos e comportamentos humanos, num misto de realidade fictícia e ficção realista, com os elementos da cultura popular. Sete atores, numa pracinha qualquer, de uma cidade qualquer, interpretam, tocam, cantam e contam a história da chegada de Tonho e Aderaldo, que retornam à sua cidade natal por motivos distintos. Lá, vão pagar mil promessas, vão vencer provações, mal do amor acabado, vão tirar dos corações.

BORRA - Trupe Investigativa Arroto Cênico – 18 anos
Livremente baseado no universo realista de Plínio Marcos, o texto trata das relações conflituosas de oito personagens que têm seus destinos cruzados em uma cela. A montagem provoca um discurso a partir das imagens simbólicas de oprimido e opressor: os presos que estabelecem uma ordem dentro da cela, o sistema carcerário que estabelece uma ordem na prisão, a justiça que estabelece uma ordem no sistema, o governo que instaura a sua justiça e a sociedade que compactua, mostrando um sistema frágil em todas as suas relevâncias. A ação se basta num interior único, e transcorre segundo uma dinâmica peculiar criada pelo confronto entre os personagens.



CIA. CERNE - OCUPAÇÃO

LOCAL: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 - Centro, Rio de Janeiro - RJ(Próximo à saída da estação Carioca do Metrô Rio)

PROGRAMAÇÃO
Quartas-feiras, 4 e 11 de maio, 19h. - Ainda Aqui
Quintas, 5 e 12 de maio, 19h. - A Farsa do Amor Acabado
Sextas e sábados, 6, 7, 13 e 14 de maio, 19h. - Joio
Domingos, 8 e 15 de maio, 18h. - Borra

INGRESSOS: R$20,00 (inteira) / R$10,00 (meia-entrada e lista amiga)



Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Temer transforma o Brasil num dos países mais infelizes do Mundo

Caiu um dos últimos mitos que restavam ao Brasil, o da felicidade. Pesquisa Gallup divulgado na última semana coloca o país como um dos ma...