quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Espetáculo "Nos embalos dos anos 60 e 70" encerra a 7ª edição do Festival de Teatro de Queimados

Nos embalos dos anos 60 e 70

 “Estúpido Cupido” vai encerrar Festival de Teatro de Queimados. Musical volta ao passado com os famosos “bailinhos” de escola

O 7º Festival de Teatro de Queimados não pára e entra em sua segunda semana recheado de muita arte e cultura. A maratona teatral começou no último dia 14 e, ao todo, quase 6 mil pessoas já riram e se divertiram com comédias, infantis e musicais nos teatros Marlice Margarida Ferreira da Cunha, Cineteatro Delcy de Souza, praças públicas e condomínios habitacionais. E o encerramento do festival deste ano promete. No próximo sábado (24) quem irá encerrar as duas semanas de peças teatrais gratuitas será o musical “Estúpido Cupido”, às 20h, no Ginásio Municipal Metodista, com Françoise Forton, Luciano Szafir, Carla Dias e grande elenco. A entrada é franca, mas os ingressos devem ser retirados uma hora antes do início do espetáculo.
No espetáculo, Françoise é Maria Tereza, a Tetê, mesmo nome da personagem que viveu na novela homônima que passou na TV em 1976. Mas as semelhanças entre o musical e a novela ficam por aí. Flávio Marinho, autor da peça, apenas tomou o nome da personagem e da trama como ponto de partida para criar uma nova história, na qual Tetê já é uma senhora que tem a chance de reviver a juventude passada na década de 1960, além de reencontrar um antigo amor, no caso interpretado por Luciano Szafir, agora com uma jovem namorada, papel de Carla Diaz.  “É uma grande festa, chega um momento do espetáculo que as pessoas se levantam, cantam e dançam o tempo todo. No final, o teatro vira um grande baile, onde os atores vão até a plateia e dançamos todos juntos”, adianta Forton.

O espetáculo é composto por 20 músicas integradas à ação dramática. Hits dos anos 60 e 70 que atravessam décadas de sucesso são tocados por uma banda ao vivo. No elenco são 3 músicos – guitarra, baixo e bateria - e 11 atores. “Banho de Lua”“Lacinhos cor de rosa”“Tetê”,  “Broto Legal”, “Frankie”“Erva venenosa”, além de “Estúpido Cupido”, eternizado na voz de Celly Campello, fazem parte da trilha sonora da peça. “Estúpido Cupido brinca com a relação do tempo, o ontem e o hoje. Uma peça que se passa na atualidade, resgatando a ingenuidade, num descompromisso que tínhamos. O compromisso maior dos anos 60 era de se apaixonar, aí entra a figura e ideia do Cupido. A encenação está baseada no espelhamento, que propõe um jogo teatral, onde saímos do realismo e o espetáculo ganha um tom mais poético”, detalha o diretor Gilberto Gawronski, que, pela primeira vez, em 35 anos de carreira, dirige um musical.

Serviço: Musical “Estúpido Cupido”

Data: 24 de setembro (sábado)
Horário: a partir das 20h
Local: Ginásio Municipal Metodista (Avenida Vereador Marinho Hemetério de Oliveira, s/n° - Vila Pacaembu)
Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: 12 anos. Entrada é franca

Ficha Técnica:

Texto: Flávio Marinho
Direção: Gilberto Gawronski
Elenco: Françoise Forton, Clarisse Derzié Luz, Renato Rabelo, Sheila Matos, Luciano Szafir, Carla Diaz, Luísa Viotti, Julia Guerra, Ryene Chermont, Adam Lee e Ricardo Knupp
Stand in: Andréa Dantas (Françoise Forton / Clarisse Derzié Luz), Orlando Leal (Renato Rabelo / Luciano Szafir), Julie Duarte (Carla Diaz)
Músicos: Guilherme Viotti, Pedro Mota e Marcelo Duhram
Direção musical: Liliane Secco
Coreografia: Mabel Tude
Cenário e figurinos: Clívia Cohen
Iluminação: Paulo César Medeiros
Direção de produção: Elaine Moreira
Produção Executiva: Leila Meirelles

Fotos: divulgação 


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Temer transforma o Brasil num dos países mais infelizes do Mundo

Caiu um dos últimos mitos que restavam ao Brasil, o da felicidade. Pesquisa Gallup divulgado na última semana coloca o país como um dos ma...