domingo, 29 de agosto de 2010

Fred Schiffer abre exposição fotográfica sobre Nova York em Caxias


De 25 de agosto a 5 de setembro, os moradores de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense ganharão uma viagem para os olhos e o coração. Estamos falando da exposição fotográfica “Nova York de Passagem”, de Fred Schiffer, vista por cerca de 60 mil pessoas, recentemente, no Rio Design Leblon (RJ). Essa mostra gratuita ocupará o pátio central da Unigranrio, à Rua Prof. José de Souza Herdy, 1.160, no bairro 25 de Agosto, de 9 às 20h. Fred Schiffer é o diretor de Marketing da Unigranrio, mas nas horas vagas e durante as férias, para preservar sua identidade, pode se fazer passar por Indiana Jones ou Clark Kent, onde desvenda seus superpoderes atrás das lentes. Fred viaja com sua inseparável Nikon, girando seu talento em planos e altiplanos do Rio de Janeiro, de Havana, de Lima, de Manaus, do Monte Roraima, ou de Nova York, como vocês terão a oportunidade de ver nos painéis dessa exposição.
O passaporte para Nova York - Aqui, você conhecerá mais sobre Fred Schiffer (foto ao lado), que é documentarista carioca, com vasto currículo em mostras fotográficas, mestre na arte de retratar o cotidiano de pequenas e grandes metrópoles, sempre com ótimas surpresas. Ao escolher Nova York, que exerce fascínio sobre turistas de todo o mundo, Fred não mediu distâncias e não economizou sensibilidade ao disparar mais de mil fotos, em apenas um dia de visita. Esse ritmo alucinante foi coroado por muito dinamismo e informação visual, embora o olhar desse brasileiro cadenciasse a íris por lugares tradicionais, como o coração de Nova York, Times Square, fachadas dos teatros da Broadway, as principais ruas e planos diferenciados dessa cidade, numa rara exposição de fotografias.
Para produzir a exposição “Nova York de Passagem”, que ocorrerá na Universidade Unigranrio, de 25 de agosto a 5 de setembro, Fred Schiffer selecionou 16 painéis. Ele percebeu que, após os ataques de 11 de setembro de 2001, a população daquela cidade está muito mais solidária: “Os verdadeiros nova-iorquinos estão paradoxalmente mais abertos e simpáticos. A cidade não mudou seu ritmo, mas perdeu o orgulho de ser indestrutível”, explica Fred.
A maior cidade americana sob as lentes de Fred Schiffer - A mostra “Nova York de Passagem” destacou uma cidade pelo avesso, sem a tecnologia tão conhecida, mas com suas personagens comuns: palhaços, estátuas humanas, mímicos, pintores, trabalhadores orbitando em paisagens do cotidiano urbano, gente humilde dormindo nos quadriláteros da Times Square, intelectuais em plena interiorização literária pelo Central Park, rumo aos museus, o vaivém de gente rica e pobre sob as luzes dos painéis luminosos, além de partidas de basebol. Fred contempla suas fotos enquanto reflete sobre o valor de cada uma delas, após a maratona: “Quando registro imagens, penso que esses momentos podem extrapolar as lentes para uma viagem interplanetária, guardada no subconsciente de cada ser humano, independentemente do lugar aonde fotografei”, relata Fred.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...