quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Sesc São João de Meriti: Sara Antunes e Vera Holtz apresentam a peça ” Sonhos para vestir” , dia 09 de fevereiro

Para onde vão os sonhos e as ideias que a gente projeta e que acabam ficando pra trás? Esse questionamento inspirou a atriz e dramaturga Sara Antunes a criar o espetáculo “Sonhos para vestir”, em cartaz no Sesc São João de Meriti, no dia 9 de fevereiro, às 20h. Dirigida por Vera Holtz e estrelada pela própria autora, a peça reúne teatro, música ao vivo e artes visuais. Ela se passa no espaço de uma noite, quando uma mulher insone, em estado de devaneio, compartilha seu diário e suas cartas com o público.
“A ideia é sensibilizar os espectadores sobre a sutileza e o poder da imaginação, dos sonhos mais profundos de cada um e como se dá a passagem deste universo para o mundo real”, afirma Sara.
Em 2011, Sara Antunes esteve na peça de Felipe Hirsch, “Temporada de gripe”, no Espaço Tom Jobim, e atuou como assistente de Domingos Oliveira em “Sentimento do mundo”, no Oi Futuro. Em 2009, se destacou no papel de “Negrinha”, que passou por diversos espaços culturais. Além da peça, fez parte do longa-metragem “As horas vulgares”, de Rodrigo Oliveira e Vitor Graize, que estreou em 2011. Convidada para interpretar “As Meninas”, texto de Maitê Proença e Luiz Carlos Góes, mudou-se de São Paulo para o Rio, em 2009.
“Sonhos para vestir” é classificado pela autora/intérprete como um drama-poético-musical. Um dos destaques da montagem é o cenário-instalação da atriz e artista plástica Analu Prestes. “Ela já trabalhava com essa ideia de memórias para vestir, fazia vestidinhos de papel com cartas; uma criação muito emotiva, falando de amor”, explica Sara Antunes. A cenografia foi selecionada para o Quadrienal de Praga 2011, considerado o maior evento do gênero no mundo, com apresentação dos principais trabalhos de figurino, palco, iluminação, sonoplastia e arquitetura teatral de diversos países.
“Neste trabalho, materializei lembranças, cartas de amor, livros infantis e enciclopédias ilustradas em vestidos de papel. Assim, surgiu a ideia de criarmos um espetáculo solo para a Sara dentro de uma instalação minha”, conta Analu.
Vera Holtz, que assina a direção, tem sua importância destacada por Sara: “Eu falava muito das cartas que recebia do meu pai e assim descobrimos que essa peça era uma homenagem a ele”, completa a atriz e autora.
A peça marca ainda a segunda investida de Vera Holtz como diretora de teatro, após a montagem de “O Estrangeiro”, em 2009. “O meu trabalho foi equalizar esses mundos de palavras e formas”, afirma Vera.

Anote aí:
Dia: 09/02 às 20h
Ingressos: R$ 12 (inteira), R$ 6 (estudantes, jovens até 21 anos e maiores de 60 anos) e R$ 3 (associados Sesc Rio)
Classificação: 12 anos
Duração: 60 minutos
Capacidade: 348 lugares

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...