terça-feira, 3 de março de 2015

Da Baixada vejo o Cristo

Daqui do alto do Morro da Mangueirinha vejo o Pão de Açúcar e o Cristo de Redentor de costas para mim.
O aeroporto Tom Jobim, daqui a algumas décadas será integrado ao nosso território, pelo lodo e lixo que assoreia a Baía de Guanabara
As estradas todos dias levam milhares de trabalhadores para suas fábricas, lojas, escritórios, shoppings e residências...
As vezes invadimos suas praias e parques, porque também  amamos suas maravilhas
A curta distância , já nos faz sentir em casa...
Outrora Guanabara...hoje cidade maravilhosa...
As vezes me dá medo de andar por suas ruas
Somos milhões de braços abertos para te abraçar.
Estamos tão perto e poucos de seus habitantes nos conhecem de verdade.
Que esses 450 anos sejam comemorados de uma forma que se amplie os limites desse território
E a que linha imaginária que nos separa, nos faça integrar e interagir
No caminho de um Rio que amplie sua visão e possa enxergar além da Linha Vermelha.
André de Oliveira

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...