segunda-feira, 16 de março de 2015

Viramos o País do Ódio?

O Brasil hoje acordou com um sentimento misto de regojizo para aqueles que acreditam que a multidão que foi ontem para as ruas sem norte, era um anuncio de mudanças de algo de fato. Outros como eu, acordaram tristes, vendo um retrocesso de parte das  pessoas defendendo a ditadura militar e o golpismo, alimentados pelo farelo do ódio.

Me fez lembrar Hitler e sua campanha na Alemanha no auge de uma crise econômica inflamados por um discurso de ódio racial. Ontem vimos algo parecido nas ruas do país, triste ver as pessoas sendo usadas como massas de manobra da mídia, não tendo a mínima noção da história e uma leitura do momento   que atravessamos. O ódio racial aqui se manifesta através de um ódio de classe, representado por um partido, digo isso de cadeira, pois nunca fui filiado ao PT, e na última eleição meu único voto para sigla foi para a presidente Dilma. 

  O partido cometeu e ainda continua cometendo erros gravíssimos, de análise de conjuntura e principalmente de encaminhamento político, mas isso são questões que só se resolvem no campo da institucionalidade e da democracia, quebrar esse paradigma é quebrar a espinha dorsal na qual está estabelecido o Estado Democrático Brasileiro.

Sinto que por mais que estejamos avançando na troca de informações e possibilidades de reflexão, estamos cada vez mais nos emburrecendo, nos tornando intolerantes e abrindo o horizonte para um perigoso caminho sem volta.

O combate  a corrupção,  é quase um consenso na sociedade,com as devidas punições aos responsáveis, que devem ser severas, para que essa devassa prática criminosa seja banida da sociedade,  digo SOCIEDADE  em maiúsculo, porque são praticas arraigadas no seio desta mesma sociedade, em pequenos atos do cotidiano.

 Mas as pessoas não querem só isso, querem mais, querem ver sangue, ou melhor, não passe perto deles com uma camisa vermelha, pois estará correndo um sério risco de vida. Eles querem ver pessoas enforcados como Herzog na ditadura militar.


Ontem o Brasil andou para trás, os que andaram ao lado dos que levantaram o cartaz clamando pela ditadura e o golpe, não serão esquecidos pela história.












Um comentário:

BLOGG DO SYLVIO NETO disse...

Excelente perspectiva que surge muito bem escrita, Andre Oliveira
Parabéns!
sylvio neto

Postagem em destaque

Temer transforma o Brasil num dos países mais infelizes do Mundo

Caiu um dos últimos mitos que restavam ao Brasil, o da felicidade. Pesquisa Gallup divulgado na última semana coloca o país como um dos ma...