quinta-feira, 25 de junho de 2015

Festival Pedrada Ecocultural agita Duque de Caxias

No começo um grupo de moradores resolver se juntar para porpor ações de revitalização de uma praça, conhecida como Praça da Pedreira, localizada no bairro 25 de Agosto em Duque de Caxias. O primeiro evento que ocorreu no local, foi uma feira de troca de sementes e mudas. 
Neste sábado a praça recebe mais um evento, em homenagem ao cantor e compositor Chiquinho Maciel, que faleceu no último mês. Além de shows, o evento contará com outras atrações.

Confira a programação:

Revitalização da Praça da Pedreira e Homenagem ao Artista Chiquinho Maciel: vida, arte, esporte e lazer na construção da cidadania


Não há mais paciência e tempo para aguardamos o que está por vir. As autoridades perderam o tempo da bola e a praça está vazia, sem crianças, sem idosos, sem gente para ocupar o seu lugar. Onde corriam as chuteiras, só há o tapete verde rasgado, onde as crianças brincavam, o mato cresce e os insetos se instalam. Não há mais idosos ou casais de namorados. Na verdade, só o perigo à espreita do desavisado que se engraça com a praça. Chegou a hora de arregaçar as mangas e fazer aquilo que não é feito. Vamos ocupar! A ação coletiva de revitalização da praça da pedreira objetiva mostrar para cidade que chegou a hora dos cidadãos cansados do abandono e do descaso tomarem pelas mãos os lugares que são seus. Não há mais o que esperar! Consideramos que os espaços públicos coletivos pertencem à sociedade e devem ter vida, arte, poesia, canto, saúde e suas histórias de amor.


A Praça Joao Lazaroni, mais conhecida como Praça da Pedreira, é uma das maiores praças do bairro do Jardim 25 de Agosto e de grande referência ambiental do 1º distrito de Duque de Caxias, sendo uma das poucas praças ainda com área verde, mas o lugar está em ruinas e abandonada há alguns anos. Sofre com sérios problemas estruturais colocando em risco o bem-estar dos frequentadores do largo. Duque de Caxias é carente de espaços públicos com equipamentos urbanos coletivos que contribuam com a qualidade de vida de seus moradores.

Além da deterioração da Praça Pública, como lugar da cidadania, do esporte, lazer e cultura, da sociabilidade do bairro, os moradores se sentem abandonados com a falta de ações concretas para modificar a realidade daquele lugar.

Para tanto decidimos juntar nossos ativistas e colocarmos um “holofote” nesta praça de uma maneira especial. Com inspiração no Movimento de Resistencia Cultural Barboza Leite e espelhada no engajamento de revitalização de praças do coletivo Macaco Chinês, a Virtú Produções e os Coletivos, moradores, enfim os atores sociais se mobilizam a construção de um cronograma de trabalho e organograma de ações a serem realizadas no dia 27 de junho, e contará com diversas atividades culturais, ambientais e ecológicas.

Em diversas conversas com o artista plástico Paullo Ramos e o ativista Heraldo Hb, percebemos a necessidade de termos consciência latejante de não deixar morrer a praça, se perder, ou não avançar em nossa “arte pronta”. Precisamos tomarmos o partido de recomeçar, persistir e resistir ao lado de grandes nomes da nossa Cidade e decidimos juntar este processo de revitalização dos espaços públicos acompanhado de um nome de uma figura pública VIVA de nossa cidade.



"Chiquinho Maciel, a voz que tem efeito sobre a música.
Só quem vê, escuta o poder de crer na tradução de algo tão especial como o efeito particular do Chiquinho.
São anos de um cara que se entrega a fazer do lugar um canteiro de amizades que estão para além das ideologias, intrigas e vozes dissonantes.
Há em Caxias um pedaço de resistência de um país que se nega a enxergar suas raízes e essência. Como uma pedra lisa e mal tratada pelo tempo que fala a voz de quem trabalha os árduos dias de existência.
A feira de Caxias.
Lugar onde se entrega as gentes deste mundão que arreia a vida como burro manco que faz as coisas acontecerem.
Onde os bichos falam, a bugiganga chinesa reluz, a carne de sol dependurada e levada ao fogo ao tempo em que os legumes e frutas são depositadas nas sacolas plásticas.
Chiquinho é amigo
E abraça aos que vem de longe.
Admirasse o estrangeiro da terra, em saber que aos domingos em Caxias há um encontro de povos e civilizações ao som dos forros diversos deste imenso Brasil."


Infelizmente nosso homenageado passou para o outro plano, nos deixando com uma responsabilidade ainda maior de homenageá-lo.


Neste sentido, o projeto de revitalização da praça ganha o nome de Festival Pedrada EcoCultural, abrangendo as questões ambientais; bem como, às ligadas à música, literatura, artes plásticas, cinema, teatro, grafite, folclore, poesia entre outras. O dia 27 de junho será uma grande celebração que se somará a semana do Meio Ambiente da Cidade. Estamos recebendo o indicativo de participação de diversos coletivos, artistas, ativistas culturais, jornalistas, blogueiros e instituições sociais desejando colaborar para garantirmos atividades de 10:00h até às 22:00h.

A praça atingirá públicos de diversas classes sociais, desde, os bairros mais ricos e desenvolvidos, em torno da praça, até as comunidades mais carentes nas regiões próximas.

O projeto conta com a colaboração e integração de diversos coletivos associados: Virtù Produções; Macaco chinês; Heraldo HB; AMJ25deagosto.

Essa é uma demanda do nosso coletivo e dos moradores do Jardim 25 de Agosto. Além de vários ativistas culturais que estão dispostos a fazer deste espaço, um lugar com mais cultura e preservação quanto ao meio ambiente.



Nossa Programação:


>>10:00

::Palestra: O princípio de inseparabilidade de pessoa e meio ambiente – Uma visão sobre o Budismo Nichiren com Sidney Oliveira - Membro associado da Soka Gakkai Internacional

::Oficina de Pintura com as crianças com a arterapeuta Maria Valéria Ramos Valéria do núcleo de Arteterapia Tear

:: Loja de Inconveniência

::Stand Doação de roupas e alimentos para a Mansão da Esperança.

:: Graffite no muro da Cedae com Jaime Arteiro e Kaja Man

>>11:00

::Recração Infantil com Milene Alima

:: Plantação de mudas em torno da praça com Plante na Rua RJ, Milene Alima e Maria Valéria Ramos

::Oficina de Xadrez com Carlos Cruz da Associação Duquecaxiense de Xadrez

::Exposição de Fotografias com Camila Senna, Igor Freitas e Raoni Redni

>>13:00

::Biblioteca Itinerante (Caminhão de Livros)

::Stand Livros com Antônio Carlos de Oliveira
Cordel Eldemar de Souza
Cordel Barboza Leite

::Stand Capa Comic´s

::Stand da Sustentabilidade com Luciana Reigada, Sinal do Vale, Plante na Rua RJ, Maxwell Gama e Otávio Rocha

::Stand Artesanato Biulla Artesanatos, Cleide Oliveira, Denise Monção, Elaine Peixoto, Lucicarla Martins e Iza Monção

::Stand Exposição com Alex Brasil, Marco Bomfim e Paullo Ramos

:: Stand História da Baixada Fluminense

::Stand de Poesias com Pintura de Poesia: "Segunda Pele"

::Cia de Palhaços Teatro Sol sem Dó

:: Projeto Luar de Dança

:: Urbanos -bf

:: Projeto cia mova-se

:: Oficina de Comunicação da Aguassu/ Rebaixada

:: Palestra de Segurança Pública da Casa Fluminense

:: Palestra com roteirista, cartunista e arte-finalista e João Carpalhau

:: Bate-papo com produtores da cidade com a Terreiro de Idéias

:: "Diálogos pela Sustentabilidade" Prof.MSc Sidney Oliveira - Presidente do Instituto Libertas

:: Café e Prosa com autores dos livros em exposição

:: Café com Jornal com Eldemar de Souza

:: Sarau “Caminho do Poeta”

>>18:00
::Exibição de Curtas com Mate com Angu

>>19:00
::Show Musical

>>22:00 Encerramento do Festival

A venda de comidas fica por conta da Lu Bomfim Eventos e Mr Gula!



Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...