segunda-feira, 6 de junho de 2011

Ciclovias em Queimados, um exemplo a ser seguido pela Baixada

Um estudo realizado pela Prefeitura de Queimados, através da Secretaria de Habitação e Obras Públicas, constatou que a bicicleta é o principal meio de transporte dos queimadenses, já que é utilizada por aproximadamente 35% da população. Pensando no bem-estar e na segurança dos usuários, a Prefeitura elaborou um projeto de construção de ciclovias na cidade. Serão cerca de 15 quilômetros que interligarão em torno de 20 bairros ao Centro do município. O projeto, orçado em R$ 40 milhões, já foi apresentado ao Ministério das Cidades e, se aprovado, levará entre quatro e seis meses para ser concluído.

O projeto, do arquiteto Sammy Araújo, dividiu a ciclovia em seis blocos, cada um de uma cor, interligando mais de 20 bairros ao Centro do município. A ciclovia terá iluminação especial, placas de mão e contramão, travessia de pedestres, sinalização, semáforo, faixa compartilhada, almofadas antivelocidade nos cruzamentos, além de bicicletário em alvenaria e estacionamento para as bicicletas.

Exclusivas para ciclistas, as vias ligariam vários bairros ao Centro, com iluminação especial. A via amarela sai da Avenida Tinguá e Doutor Pedro Jorge, no Centro e passaria pelo Fanchem, Vila do Tinguá e Paraíso; a via verde é um complemento da Amarela e liga a Avenida Doutor Pedro Jorge à Avenida José de Anchieta, passando pelos bairros Paraíso, Porteira, Bairro do Carmo, Bairro da Paz, São Geraldo, até o São Jorge; a via azul escuro sai da ciclovia amarela e passa pela Vila Camarim, Vila do Tinguá e Fanchem; a via abóbora sairia do viaduto do Centro e passaria pelos bairros Jardim Queimados, Dona Branca e Belmonte; a via vermelha sairia da Avenida Moabi e passaria pelos bairros Nossa Senhora da Glória, São Roque, Santa Eugenia, Ponte preta e Eldorado; a via azul claro sairia da Olímpia Silva, no Centro e passaria pelo Campo da Banha, Aliança e Inconfidência.

“O objetivo desse projeto é tornar seguro o uso de bicicletas em Queimados, inserindo o ciclista no trânsito de maneira segura, já que muita gente utiliza a bicicleta como principal meio de transporte. Os trabalhadores, por exemplo, que utilizam o trem para irem ao trabalho e moram em bairros mais afastados, vão de bicicleta até o Centro, guardam em lojas próximas a estação e vão de trem para o trabalho. Além de tudo, a bicicleta representa uma economia”, frisou Sammy.

O projeto de construção de ciclovias prevê a construção de bicicletários e estacionamento para as bicicletas, já que o usuário necessita de facilidade e seguranças para estacionar. Pensando em dar condições, serão implantados dois bicicletários que serão postos sob o viaduto do município – um de cada lado – de modo a satisfazer a necessidade dos usuários. Os bicicletários serão em alvenaria. 


fonte: www.baixadafacil.com.br



Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Temer transforma o Brasil num dos países mais infelizes do Mundo

Caiu um dos últimos mitos que restavam ao Brasil, o da felicidade. Pesquisa Gallup divulgado na última semana coloca o país como um dos ma...