terça-feira, 6 de setembro de 2011

Democratizar as comunicações não é censura

Estamos acompanhando pela mídia, que a todo tempo, tentam pautar o país, o debate a respeito sobre o marco regulatório das comunicações, que eles insistem em colocar como se fosse uma censura a imprensa. Está mais do que na hora de rediscutir o papel das comunicações em nossa sociedade, defendo a democracia e a livre imprensa, mas isso tem que ser uma via de mão dupla. Como morador de Duque de Caxias, uma cidade da Baixada Fluminense que faz fronteira com a capital cultural do país, sempre achei, e afirmo que nunca tivemos o devido tratamento em relação as nossas demandas por parte da grande mídia.

Não temos um canal de tv na Baixada, uma região com quase 4 milhões de habitantes, temos poucas estações de rádio, inclusive comunitárias e somente um jornal diário. Um dos fatores que levam esse quadro é o excessivo controle por parte dos meios de comunicação por um pequeno grupo. Fui um dos fundadores e presidente da Rádio Quarup fm, que fez um enorme sucesso em Duque de Caxias, porque fomos naquele período a voz da cidade. Estávamos no ar na marra, sem licença e concessões, fomos fechados pela polícia federal duas vezes e quase fomos presos, pelo fato de querer dar voz a uma cidade que já estava sufocada.Tentamos nos legalizar, mas a legislação é extremamente retrograda, ainda do tempos da ditadura.
A cidade ganhou ainda nos tempos de FHC uma repetidora da Tv Cultura que nunca foi ao ar e teve uma licitação de tv a cabo que a ganhadora nunca implementou o projeto.

Hoje a internet está forçando a grande mídia a repensar suas estratégias de dominação e controle econômico e politico, querem nos fazer crer que vivemos num mundo da livre concorrência, mas ao contrário, o setor de comunicação é um, que tem as maiores concentrações do setor econômico.

Por isso defendo que temos que discutir o marco regulatório do setor, os canais de tv são uma concessão pública, com regras claras, que nem sempre são cumpridas nem cobradas pelo governo, é fundamental que tenhamos os conselhos de comunicação funcionando plenamente, para que a sociedade civil tenham instrumentos de fiscalização do setor.

Acho que o debate tem que ser ampliado para que toda sociedade possa debater o tema com profundidade , sem dogmas de ambos os lados, mas o fundamental é perceber que nos tempos de hoje em que a internet vem tendo um papel cada vez mais importante nas comunicações é salutar que tenhamos novas regras para o jogo.


Um comentário:

Anônimo disse...

Caro André, muito boa a reflexão.
Concordo plenamente.

'té+
heraldohb

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...