terça-feira, 6 de setembro de 2011

Terceiro Distrito de Caxias ganha sua primeira faculdade e escola técnica


No sábado (3/9), aconteceu a cerimônia do início das obras de construção da Faetec Imbariê, complexo educacional que será construído no espaço onde funcionava o Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Cetep) Imbariê. O complexo compreenderá o Instituto Superior Tecnológico (IST) e a Escola Técnica Estadual (ETE) de Imbariê, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O evento contou com as presenças do secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, do presidente da Faetec, Celso Pansera, de parte da diretoria da Faetec, do diretor do Cetep Imbariê, Renato Alcântara, do deputado estadual Geraldo Moreira, do vereador Ricardo da Karol, do líder comunitário Marcos Figueiredo, além da comunidade em geral.
A solenidade teve início com a apresentação de um filme institucional detalhando toda a estrutura que será construída. Em seguida, o presidente Celso Pansera falou da importância do investimento para o município de Duque de Caxias:
"Eu tenho muita alegria e orgulho de estar junto com o secretario Alexandre Cardoso nesta empreitada que é trazer para Imbariê um curso superior". No vestibular de dezembro de 2011 já será possível ingressar na faculdade, com início das aulas em fevereiro de 2012. Através da secretaria de Ciência e Tecnologia e do Governo do Estado estamos trabalhando muito para construir esse complexo educacional que mudará a vida de milhares de cidadãos. Caxias merece.
Estrutura de ponta e alta tecnologia
A Faetec Imbariê prevê a existência de mais três unidades prediais distintas. A iniciativa consiste na criação de um Instituto Superior Tecnológico (IST) e de uma Escola Técnica Estadual (ETE), além de dependências para suporte técnico, pedagógico e administrativo. Dentro do complexo serão construídas também as áreas comuns que irão abrigar a biblioteca, com acervo digital e impresso, quadras poliesportivas, piscina, auditório com capacidade para 300 pessoas, cantina e área de convivência. A estimativa dos investimentos com reformas, ampliações, equipamentos e mobiliário é de cerca de 7 milhões de reais.
A ETE Imbariê irá oferecer cinco cursos técnicos: de Qualidade e de Logística concomitantes ao Ensino Médio, com 280 vagas por ano, e os de Qualidade, de Logístico e de Segurança no Trabalho na modalidade subsequente - para quem já curso o Ensino Médio, com 280 vagas por ano. A unidade também irá oferecer qualificação profissional em mais de dez cursos, totalizando mais de 5.200 vagas por ano. Já o IST Duque de Caxias oferecerá o curso de Tecnólogo em Processos Gerenciais (Administração de Empresas voltado para a Produção), com 140 vagas por ano.
No prédio dos cursos técnicos foram projetadas 14 salas de aula e mais quatro salas distribuídas entre coordenação, inspetores, equipes pedagógicas, professores e coordenadores. Estima-se que nesse ambiente sejam atendidos até 1500 alunos no prédio destinado aos cursos tecnológicos. Serão construídas seis salas de aula híbridas, que será um espaço multiuso onde irão acontecer aulas expositivas, acesso de computadores para alunos, espaço para coordenadorias, para pesquisa, trabalhos de conclusão de curso, sala dos professores, além de copa e área de serviço.
O secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, chamou atenção para a necessidade da formação dos trabalhadores e dos jovens de Caxias, bem como de toda a Baixada Fluminense:
- O projeto já está licitado, o Conselho Estadual de Educação já autorizou e tudo está encaminhado da melhor maneira possível para que o Terceiro Distrito de Caxias tenha escolas cujos alunos, ao final de seus cursos, saiam empregados. Eu defendo que o Ensino Médio tenha Ensino Técnico Profissionalizante, por isso este complexo educacional terá o que há de mais moderno para que um garoto de 17 anos saia capacitado e empregado, pronto para o mercado de trabalho, declarou Alexandre Cardoso.
Expectativas para o crescimento da região
Um estudo sobre os arranjos produtivos locais (APLs) de Imbariê apontou para a necessidade de uma reavaliação do seu potencial econômico. Chegou-se a conclusão que esse potencial irá se modificar, caso instituições de ensino comecem a formar profissionais capacitados para atuarem não só no município de Duque de Caxias, como nas cidades vizinhas, muito populosos e com necessidade de qualificação técnica para atuação na Indústria, na Construção Civil, nos setores de Transporte, no Turismo Local, além da área de Comércio e Serviços. Com isso a região poderá se tornar um polo de atração de formação profissional para jovens e adultos de Belford Roxo, Magé, Miguel Pereira, Nova Iguaçu, Petrópolis, São João de Meriti, entre outros.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cansei, poesia

Recital de Poesia e Microrrelato em Vigo, realizado  no Galo Vento. Cansei, é uma das poesias que recitei no evento. A poesia está publicad...